O caminho que passa pelo diferente.

1

Para ser inovador é preciso comungar com a diversidade.


O CAMINHO QUE PASSA PELO DIFERENTE.

Mudança climática deveria ser um termo do passado. Então, já não a temos. O que temos é uma emergência climática. Portanto agora é hora de pensarmos em como retornar e não em como não chegar lá. Já estamos aonde não queríamos. Pois as consequências é que ainda se mostrarão mais avassaladoras.

Por outro lado, se me agarro a este discurso de fim de mundo, não sobra nenhuma solução. Pronto, o futuro será tão escuro que nem mesmo haverá futuro; ou na melhor das hipóteses, será cinza. Isso tampouco é algo bom.

Imagem de pintura em vermelho sobre fundo preto, da série Protetores da Flores - Território Ancestral do artista plástico Denilson Baniwa.
NFT da série Protetores da Floresta – Território Ancestral, Artista Denilson BAniwa, da nação Baniwa. instagram.com/denilsonbaniwa/

Resumindo, precisamos pensar diferente. Necessitamos de outras perspectivas. O pensamento deve ser positivo. Alguma saída haveremos de encontrar. Para isso precisamos de pensamentos inovadores. Tenho certeza de que as soluções estão por aí, espalhadas. Portanto só nos falta recolher tudo num saco só.

Num momento em que falamos tanto de inovar, talvez precisemos disso mesmo: inovação.

Mas como iremos inovar se falamos sempre com pessoas que concordam conosco, que torcem para o mesmo time, que bebem a mesma cerveja? Por exemplo, imagine-se conversando com alguém de outra crença, de outra cor, de outras opções.

O único caminho que existe para inovar, passa pelo diferente.

Ninguém pensará ou agirá de outra forma se busca somente a interlocução com os que concordam consigo.

Você se vê como alguém aberto, inovador? Então diga lá, como são os seus contatos diários; as pessoas com quem você se relaciona; quem são e como pensam as pessoas que você segue nas redes?

Faça o exercício inovador de responder honestamente a essa pergunta. Responda a si próprio.

Eu fico feliz se, me surpreendendo, por fim você constatar que tem contato com pessoas que lhe incomodam, que tem uma visão de mundo diversa; indivíduos que vivem diferente.

Então você é um dos que participa de uma possibilidade de que o mundo seja diferente. E, portanto, melhor!


Áudio: Trabalhos técnicos de Ricardo Lima – UEL FM.

Acesse outro post da Coluna O COTIDIANO.

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn